fbpx
pagina inicial2019-01-10T23:55:26+00:00

Comunicação em forma de jogo, onde quem vence é a empatia.

Jogue

jogue-descubra-logo

Descubra

jogue-descubra-logo

Conecte-se

O GROK é um jogo de cartas de sentimentos e necessidades baseado na comunicação não-violenta (CNV) com diversas formas de jogar sozinho e em grupo.

Com formas de jogar engajantes, que trazem diversão, aprendizado e reflexão, ele nos ajuda a escutar os valores, necessidades, desejos, esperanças e sonhos uns dos outros; e a escutar a si mesmo para mais clareza e autoconexão.

É um jogo onde todo mundo ganha e ainda experimenta uma conexão mais profunda consigo mesmo e com os outros.

Com o GROK você pode . . .

O GROK É . . .

“A prática é a parte mais difícil do aprendizado. E treinar é a essência da transformação”
– Ann Voskamp

Ao adquirir o GROK você começa a fazer parte da rede “GROK seu mundo!”, uma comunidade voltada para usuárias e usuários do jogo.

Da Colibri para a rede

Da rede para a rede

0
GROK distribuídos
0
estados jogam GROK
0
cidades jogam GROK

O GROK É . . .

O GROK nasce com o objetivo de ser um agente de transformação social desde sua produção até o pós-venda, se materializando: 1) na montagem do jogo por mulheres em vulnerabilidade social e/ou cárcere e 2) num programa de doação de jogos para ambientes educacionais (formais e informais).

Quando você adquire uma ou mais unidades do GROK você contribui diretamente para a sustentação dos projetos e ações citados.

Conheça sobre essa história na imagem a seguir.

A  jornada de transformação do GROK

(clique nos círculos de bordas amarelas para visualizar as informações)

  • Nasce o Jogo GROK
    2005

    Jean Morrison e Christine King, facilitadoras americanas certificadas em comunicação não-violenta (CNV) criam a primeira versão do GROK, nos Estados Unidos.

  • Do sonho à realidade
    09/2016 a 11/2016

    Sérgio e Laura (fundadores da Colibri) descobrem o GROK. Após contato com as criadoras, nasce uma parceria e a Colibri recebe direitos de tradução e distribuição em português.

  • Mãos que Libertam
    03/2017

    Sérgio e Laura conhecem Andressa Carvalho e iniciam uma parceria com o Mãos que Libertam para montagem do GROK (saiba mais na parte sobre “agente de transformação social”).

  • O poder da colaboração
    05/2017 a 08/2017

    Colibri realiza financiamento coletivo para a impressão da primeira edição do GROK, atingindo 200% da meta inicial.

  • Cruzando os mares
    11/2017

    Colibri atravessa o oceano e leva o GROK para Portugal pela primeira vez.

  • Superando expectativas
    03/2018

    Com o sucesso do jogo e quase 1000 unidades distribuídas em seis meses, a Colibri realiza a segunda impressão do GROK.

  • Novas parcerias
    09/2018

    Colibri fecha parceria com a COPAG, tradicional fábrica de baralhos, para impressão das cartas da segunda edição do GROK, em busca de melhorar ainda mais a qualidade do material.

  • Celebrando a 2ª edição
    11/2018

    Já com quase 3000 unidades do GROK distribuídas, Colibri lança sua segunda edição, agora com cartas no masculino e feminino.

O que está por vir em 2019

  • Aterrando as energias
    04/2019

    Previsão de lançamento oficial do portal “GROK seu mundo” (um espaço virtual com produção de conteúdo, histórias e novas práticas para usuários do jogo).

  • Cruzando os mares - parte 2
    1º semestre/2019

    Previsão de lançamento oficial do GROK em Portugal.

Depoimentos de quem já usou o GROK

Joguei 2 vezes com meu filho de 7 anos. Na primeira vez, ele que lê somente caixa alta, pedia que eu lesse para ele. Usamos somente a carta de sentimentos e foi delicioso ouvi-lo e compartilhar com ele o que sinto. Passaram alguns dias e ele me pediu para jogar novamente. Desta vez ele já tentou ler as palavras e quis usar as cartas das necessidades, mas não conseguimos desenvolver. De toda forma, estes momentos de atenção mútua sem eletrônicos, foi ótima!
Márcia P
Recebi o meu hoje e já usei numa sessão de Coaching. Feedback da coachee: “ficou muito claro pra mim quais são minhas verdadeiras necessidades e qual a diferença entre elas e minhas estratégias. Agora posso pensar na minha batna”! Amando o Grok! :* Gratidão!
Talita D.
Levei pra sala de aula e joguei com um grupo de alunos de uma turma que teve um caso de envolvimento com drogas que culminou na internação do menino. A turma estava muito sensível e abalada. Foi lindo de ver. Ampliou a conexão que existia entre nós e organizou muitas coisas internas por ali!
Faber P.
Aqui já usei sozinha, usamos juntos numa escuta para o meu marido, ele usou sozinho, joguei com uma amiga que não conhecia e o resultado foi bem bonito. Estou pensando em aplicar num trabalho que co-desenvolvo sobre educação financeira lúdica e a equipe gostou da ideia. Penso que cada vez mais incorporo a CNV no meu dia a dia. Ontem, o meu esposo ofereceu uma escuta por meio do Grok, mas achei que não era o momento. E saber quando não jogar também foi importante.
Ana L.
Hoje foi dia de grupo terapêutico com os adolescentes e trabalhamos o tema do suicídio. Depois do depoimento corajoso de uma integrante que já tentou se matar, fizemos juntos o exercício de colocar no centro os sentimentos que cada um acredita que esteja presente quando alguém pensa em pôr fim à vida. Ao redor, foram colocadas cartas que o grupo associou às necessidades não atendidas que podem estar por trás da vontade de morrer. Não estava planejado usar desta forma o jogo, mas fez sentido. Ajudou na compreensão da importância em reconhecer os próprios sentimentos e necessidades, tanto como fator de proteção, quanto como ferramenta para pedir ajuda.
Livia B.

Perguntas frequentes

O GROK foi criado para ser uma ferramenta simples de usar, acessível a todo o tipo de público. Por esse motivo, não é necessário nenhum curso ou aprofundamento para começar a utilizá-lo. Ele é ideal, inclusive, para te apoiar nos primeiros passos de prática de comunicação não-violenta. O manual conta com as informações importantes e necessárias para iniciar suas práticas.

Caso surja dúvidas, curiosidades e/ou dificuldades durante seu uso, encorajamos também a compartilhar com a rede de usuários do jogo. Estamos constantemente estimulando a partilha de novas formas de jogar, encontros presenciais nas cidades que existe mais de um usuário do jogo e conexões de todos os tipos.

Então, uma vez que você entra para a comunidade “GROK seu mundo!”, um universo de possibilidades também se abre.

Além de alguns trabalhos que fazemos com o público jovem e infantil, recebemos constantes relatos de usos do GROK por pais e educadores.

As formas de jogar são bem adaptáveis e estimulam a criatividade para invenção de outras mais. Contribuem para práticas de escuta do que é importante para a criança ou adolescente, promovem o letramento emocional (algo tão distante da realidade educacional hoje) e apoiam a conexão entre quem joga.

Para família ou para a escola, o GROK é sempre uma boa companhia.

Com certeza é possível usar no trabalho. Nas atividades que oferecemos percebemos que o jogo leva a reflexões sobre a forma como as relações se dão atualmente na organização e estimula o pensar em conjunto em outras possibilidades. De forma prática, as pessoas descobrem a potência de uma comunicação mais empática.

Recebemos relatos também de uso do jogo com equipes para gerar mais conexão e engajamento entre pares, resolução de conflitos e humanização do ambiente de trabalho.

Sabemos que o jogo, por si só, não transforma um local. Porém, percebemos que ele é um ótimo apoio para atuar de forma sistêmica na cultura organizacional.

Investimento

150 reais (em até 10x)
+ frete